domingo, junho 25, 2006

Há dias assim.

Onde o céu já não é azul.
Onde o Sol se oculta como que envergonhado e uma brisa leve sacode os ramos das acácias.
Nem o chilrear das aves quebra o silêncio dos fantasmas envergonhados, que um pouco por todo o lado comigo se cruzam sem parar.
É Domingo na minha cidade e creio que em muitas outras, onde também há quem se sinta só rodeado de uma multidão viva que se agita sem sentido.
Bato suavemente as teclas desta máquina real que no virtual me oferece horizontes nunca esperados.
Sente-se no ar uma atmosfera irreal, varandas aqui e ali ponteadas de verde e vermelho, numa identidade quase perdida, num desejo insatisfeito, numa quimera planetária.
A explosão acabará por vir, sem porvir de encantos, sem contornos de futuro.

1 Comments:

At 8:59 da tarde, Blogger martelo said...

não chegou a explodir...

 

Enviar um comentário

<< Home