domingo, julho 16, 2006

A criação do Estado de Israel (14 de Maio de 1948)

O judaísmo conserva a esperança de que um dia todo o povo judaico disperso "regressará" ao que chama "a Terra/País de Israel", onde se reunirá e viverá como nação, observando rigorosa e integralmente a Lei divina.

Tendo chegado à conclusão de que os palestinos não renunciariam à independência, os britânicos encararam em 1937 a hipótese de dividir a Palestina em dois estados, um árabe e o outro judaico. Essa solução não satisfazia nenhuma das partes. Os palestinos não renunciavam a uma parte do seu território. Os sionistas, que viam com razão nesse plano um desvio da política oficial não só britânica mas também internacional, ainda não aceitavam a ideia de criar o estado judaico só numa parte da Palestina, o que aparentemente significaria renunciar à reivindicação da totalidade do país.

A revolta palestina continuou e durou até 1939. Considerando inviável o plano de divisão da Palestina, os britânicos fazem marcha-atrás e propõem no "Livro Branco" de 1939 a criação de um só estado para árabes e judeus, no prazo de dez anos.

O mesmo documento propunha o fim da imigração judaica dentro de cinco anos e limitava a 75.000 o número de imigrantes durante esse prazo de tempo. Além disso, previa uma regulamentação estrita da compra de terras pelas organizações judaicas. Esse conjunto de medidas implicava que os árabes constituiriam um pouco mais de dois terços dos cidadãos do Estado da Palestina. O peso dos dois povos na administração do Estado seria proporcional à sua importância numérica.
As autoridades mandatárias tentaram executar as recomendações do "Livro Branco" de 1939, mas sem verdadeiro êxito.

(Seria então chegado o momento dos sionistas iniciarem a politica à sua maneira)

Alguns grupos armados lançaram-se numa campanha de guerrilha contra as autoridades britânicas e os árabes.


Entre as numerosas acções realizadas pelo Irgun contra as autoridades britânicas, a mais conhecida é o atentado do Hotel King David em Jerusalém, onde estava instalada a administração governamental. A explosão de uma ala do edifício, no dia 22 de Julho de 1946, custou a vida a 91 pessoas, das quais 86 funcionários (britânicos, árabes e judeus).

A 9 de Abril de 1948, um comando do Irgun e do Stern entrou em Der Yassin e massacrou mais de cem pessoas, homens, mulheres e crianças. A notícia desse massacre provocou a fuga de cerca de 100.000 pessoas da região de Jerusalém. Outros palestinos foram expulsos à força.

Entre os vários casos conhecidos, os de maiores proporções tiveram lugar em Lida (a actual cidade de Lod) e Ramlé. Uma escaramuça com tropas árabes ocorrida no dia 12 de Julho de 1948 serviu de pretexto ao exército de Israel para uma violenta repressão que custou a vida a 250 pessoas, algumas das quais eram prisioneiros desarmados,assim como para a expulsão de cerca de 70.000 pessoas, algumas das quais já eram refugiadas.

Fonte: alfredobraga

7 Comments:

At 5:08 da tarde, Blogger Adryka said...

Olá amigo, gostei muito do teu post...Tens uma sensibilidade fantástica no que escreves. Beijs

 
At 10:39 da tarde, Blogger martelo said...

não se antevê um equilíbrio de forças nem aceitação de realidades...

 
At 3:39 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Que horror!

Essa gente não tem vergonha na cara!

Frances

 
At 3:23 da manhã, Anonymous Anónimo said...

eu estava aprendendo sobre isso semana passada na escola!
eu achei uma complicação!
um quer acaba com o outro!por isso que aqueles lados vive em guerras!

 
At 4:05 da tarde, Anonymous Anónimo said...

eu acho que os dois lados são egoistas e ambisiosos osa dois não pode viver em paz cada um tem a sua terra porque eles não qaceitam isso ...!!!Beijinhoos !

 
At 10:36 da tarde, Blogger Ana said...

eu vou apresentar mÊs que vvem um seminario sobre a criação do Estado de Israel, e já eestudei muito, e por isso digo que eu axo que por todo os sofrimentos que os judeus passaram é mais que justo que eles tenham direito a uma terra e qe possam viver em paz.

 
At 3:05 da tarde, Anonymous joao candido said...

a criaçao do estado de israel e uma proficia, quando os dicipolo estava olhando pro templo e adimirando. jesus teseu o seguinte comentario,na verdade esse templo nao vai ficar pedra sobe pedra.e foi o que aconteceu 70dc o general tito a mando de roma entrou dentro de gerusalem e saquio o templo e derubou. cumplio o que jesus falou, em outro comentario jesus compara israel como figueira seca foi o que aconteceu. em um dialogo entre jesus e os dicipulo a respeito dos fim dos tempo jesus manda olhar pra figueira ;quando ela voltar a ter fruto sabeis que ta perto o verao na verdade nao vai pasar uma geraçao . se uma geraçao e 70 ano entao estamo em uma geraçao profetica a figueira voltou dar fruto em1948 quando compretar uma geraçao em2018 segundo o que agente ve no que jesus falou2018 e ano profetico pode acontecer muitas coisa entao vamos espera creno em jesus porque tudo que ele falou cumprira amem sou joao candido ferreira de borrazopoli pr membro das assembleias de deus tl43 99666090

 

Enviar um comentário

<< Home